Documentário independente expõe as dificuldades de travestis e transexuais durante a busca por emprego formal

Em comemoração ao Dia da Visibilidade Trans, no próximo domingo (29), o documentário ‘Á luz do Dia’, sob questionamento: “Emprego pra travestis e transexuais, por que não?”,  reacende o debate sobre os desafios e dificuldades que muitas travestis e transexuais enfrentam no mercado de trabalho formal.
O filme tem por objetivo dar voz ao próprio movimento ‘T’ e compartilhar histórias de mulheres transexuais e travestis que diariamente lutam para sobreviver em meio à escassez de oportunidades.
Segundo estima a Associação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA), cerca de 90% das transexuais/travestis estão se prostituindo no Brasil. O nome do documentário “À Luz do Dia” se opõe à opinião de que lugar de travesti e transexual é no obscurantismo das ruas escuras das grandes cidades. Ele faz referência à bandeira levantada pela comunidade LGBT de que a transfobia deve estar no centro das discussões sociais, portanto, às claras.
O projeto reúne depoimentos das travestis Renata Peron (leia entrevista no Divercidade), Amara Moira, Priscila Valentina, Alice Rocha, Guilhermina Urze, Rafaela Neves e Symmy Larrat (coordenadora do programa Transcidadania, criado pela prefeitura de São Paulo) e da transexual Laysa Machado. Ainda conta com o depoimento da rede de supermercados Carrefour e da empresa de tecnologia Hewlett Packard, ambas possuem política de inclusão de funcionários e funcionárias trans.
Confira o documentário completo aqui:

Teaser:

O documentário estará disponível na íntegra no domingo (29).

COMENTÁRIOS

Este artigo não possui comentários