Mostra competitiva: “Jiboia”, de Rafael Lessa, recebeu o prêmio de R$ 15 mil do Canal Brasil

A noite de encerramento simbólico da 19º edição do Festival Mix Brasil de Cinema da Diversidade Sexual foi de muita emoção hoje no CineSESC Augusta, em São Paulo: entrega dos Coelhos de Prata e de Ouro para os melhores filmes e do prêmio Aquisição do Canal Brasil no valor de R$ 15 mil para o curta metragem escolhido pelo juri (do qual orgulhosamente fiz parte!).

Então, começo por ele. De cinco curtas muito bem realizados, o vencedor foi “JIBOIA”, de Rafael Lessa. O filme conta a história de Aurora, uma cabeleireira da Rua Augusta, que consumida pelo desejo, aceita fingir ser a mãe de sua amante adolescente, Greicekelly, durante uma consulta médica. A história termina de forma trágica… Foi o que melhor utilizou os recursos cinematográficos além do bom roteiro melodramático. Além dos R$ 15 mil, “JIBOIA” será exibido em breve na programação do Canal Brasil (Globosat).

O segundo colocado no prêmio Aquisição, “TRÊS VEZES POR SEMANA”, de Cris Reque, não por acaso ganhou mais um Coelho de Prata por melhor roteiro, merecidamente. Aqui, Sílvia é uma senhora solitária que acumulou frustrações e mágoas durante a vida. A aula de hidroginástica é sua única diversão: as colegas, as conversas, os passeios. A mesmice do cotidiano parece eterna, até que ela se transforma, ou seja, ela redescobre sua sexualidade.

tomboy-5

Agora, vamos para as escolhas do público. O melhor longa foi “TOMBOY“, de Céline Sciamma, um “Ma Vie en Rose” ao contrário. Muito lindo, meigo e fofo, o filme abriu o festival e foi repetido a pedido e aclamado. Além disso, ganharam os troféus prateados nas categorias:

– Melhor curta internacional – Amor a 100 graus Celcius

– Melhor curta nacional – Joelma

– Melhor documentário – Olhe pra mim de novo

– Melhor direção de arte – A arte de andar pelas ruas

– Melhor fotografia – Assunto de família

– Melhor roteiro – Três vezes por semana (já anunciado acima)

– Melhor direção – Na sua companhia

E, finalmente, levou o Coelho de Ouro por melhor filme “Na Sua Companhia” de Marcelo Caetano.

Ida Feldman escolheu o bombadão Eliad Cohen (do grupo Arisa) para receber o prêmio que leva o nome dela. E a noite foi finalizada com a exibição em primeira mão do longa brasileiro “A Novela das Oito“, com Cláudia Ohana, Mateus Solano e Vanessa Giácomo. A direção é de Odilon Rocha. O filme tem como pano de fundo o final da década de 70, quando a novela Dancin’ Days fazia sucesso enquanto o país passava pelo período da ditadura militar. Ohana faz a mãe que não conhece o filho, adolescente que se apaixona por Solano e vice-versa. Essa reciprocidade resulta em um lindo… beijo gay. Em breve, entrará em circuito nacional. Imperdível!

É bom lembrar que o “encerramento” do Mix Brasil é apenas simbólico. A programação continua rolando (com cinema, música, teatro, exposição etc.) no Centro Cultural São Paulo até domingo, dia 20/11. Aproveite!

COMENTÁRIOS

    meu coque está em todas. beijo e me Ida!

    meu coque está em todas. beijo e me Ida!